12.18.2010

Pode um mafioso chegar a primeiro-ministro? - COM ACRESCENTO

O ACRESCENTO É O CONTO DE NATAL REFORMULADO POR ANTÓNIO FIGUEIRA.

Pode, se a coisa for bem preparadinha pelos americanos com a ajuda da UE (uniãozinha euro-americana). Lembram-se da invasão da Sérvia? Invade-se, escochina-se os gajos sob o pretexto de que são etnocidas comunistas ou piores, o berço da sua pátria, o Kosovo, entrega-se aos albaneses (aos "nossos" albaneses) que são terroristas muçulmanos mas fixes, os europeus fazem o que lhes dissermos, etc. Como é perigoso um mundo imperialista em decadência enquanto dura! E como os lacaios europeus são uns idiotas moles, uns psicopatas mansos. Que tristeza do caralho!

6 comentários:

Sun Iou Miou disse...

Lembrou-me conto de Hänsel e Gretel, só que isto não é conto, é História, a tristérrima história da DesHumanidade. Ah, que fantástico filme se fosse mentira.

GAF disse...

Sim, era bom que fosse filme, apenas imaginação.

a vida é larga disse...

cada vez mais nojo !!!

Anónimo disse...

o erro aqui, a meu ver, é sonhar que alguma vez existirá um mundo em que se não sofra com as consequências nefastas de um "imperialismo enquanto dura" qualquer. a mim parece-me que o mundo sempre progrediu por entre imperialismos decadentes. quer dizer, quanto tempo demorou a decadência do imperialismo romano, quantos pretextos ofereceu? a decadência do imperialismo sérvio iniciou-se com o enfraquecimento do imperialismo soviético e russo. umas décadas antes, o imperialismo europeu foi andando de guerra em guerra até que terminou em 1975, com o fim do imperialismo português; restou, famosamente, angola, que entre o imperialismo cubano e o imperialismo americano só terminou nos anos noventa. até as forças que se diziam "anti-imperialistas" imperializavam até às portas de Berlin, em áfrica e nas suas próprias fronteiras. (o imperialismo chines, indiano ou indonesio agora não interessa nada, nunca perceberei porquê, mas alinho). dado este padrão tão antigo, não sei porque se exige que a decadência do imperialismo americano e dos seus vassalos na união europeia siga por caminhos diferentes. a verdade é que a jugoslavia teria que ser desmantelada. foi notoriamente impossivel fazer isso pela via pacifica, entre lá eles. a eslovenia, se bem me lembro, saiu quase pacificamente e os estados unidos ou união europeia nada fizeram. só quando isso não sucedeu, com as outras repúblicas, é que os EUA e a UE tentaram forçar - ao fim de muita carnificina teevisionada, diga-se - o fim de uma guerra diabolizando o imperialismo servio, que no fim de contas eram os unicos que tinham algo a perder com a pulverização daquela coisa. seria a unica solução possivel? não faço ideia, mas era a mais barata, dado terem mais aliados: os croatas, os bosnios (os muculmanos e os outros), os albaneses e as míticas imagens de sarajevo e srebrenika. croatas e muculmanos e albaneses viram-se aliados com o imperialismo EUA e UE porque mantinham um inimigo comum, mais nada (os filandeses e ukranianos não se alearam aos nazis?). a escolha acertada dos inimigos é muito mais crucial que a dos amigos; se formos à procura do menino perfeito recolhemos às nossas fronteiras e nunca mais ninguém se mete na vida de ninguém. a verdade é que para acabar com uma guerra como a que ali dilacerava era preciso escolher alguém para derrotar. foi a servia, porque era a servia o imperialismo mais fraco (e no meu entender o pior, também). foi também assim que se ganhou a II grande guerra, e nessa altura aliámo-nos a toda a gente, inclusive ao senhor doutor estaline. provavelmente não me estou a fazer entender, mas este editor também é do caraças. adiante e por fim: não tenho nenhuma certeza de que um mundo sem imperialismos seja menos "uma tristeza do caralho" que um com imperialismo mais definidos; e não vejo que como é que o GAF possa ter essa certeza para si. eu, por mim, aqui na europa ocidental, não me deixo queixar em demasia do imperialismo americano. não porque não ache que são pessoas bem intencionadas que produziram um optimo trabalho, mas porque tenho mais receio de outros que vi no passado, e vejo no horizonte. no fundo, isto é como quando eu votei no sócrates em 2005 ou lá quando foi: eu queria era ver o santana dali para fora. provavelmente não me fiz entender.



PS: eu é que linko o antonio figueira.

maradona

GAF disse...

maradona: imperialismo sérvio???!!!
e que tal o imperialismo odeceixense sobre toda aquela vasta freguesia?
Imperialismo havia dois, agora só há um, enquanto não se perfilar o chinês. O resto é conversa de acomodado. Mas eu falei primeiro no americano, temos de nos concentrar, depois vamos aos outros, não me importo.
Peço desculpa por ter linkado o Figueira, mas é que adoro os posts imperialistas dele.

Anónimo disse...

ser "acomodado" não é necessariamente mau. e, aliás, o imperialismo americano tem servido à "acomodação" a sensivelmente 99 por cento das desgraças do mundo. é algo que estranho, principalmente num local como a jugoslavia e com malucos como croatas, servios, muculmanos e albaneses tudo ao molho. até faz paracer que não aconteceu nada antes dos americanos testarem os novos misseis contra a embaixada da china em belgrado ou num comboio que ia a pssar numa ponte. srebrenika, até por acaso, aconteceu por falta de armamento imperialista, veja-se bem.

contacto: