12.17.2010

Gramaticalizando um pouco

Tenho sido violentamente atacado por revisores, bons revisores, correctores, correctinhos, editores, colegas, opositores, professores e gajos ligados ao meio, e até por gajos que estão fora disto e não têm nada que se meter, porque escrevo sempre “por que não vieste?” em vez de escrever correctamente “porque não vieste?”, embora esses puristas justamente indignados já aceitem o “por que razão, por que motivo, por que raio, por que caralho não vieste?”. Justifico-me: é para evitar merdas, confusões. Se bem notaram, os putos actuais (tenho filhos, tenho netos, tenho barcos, tenho remos) – por incerteza congénita, por influência do inglês, por judaísmo e até por sarcasmo – respondem sempre a uma pergunta com outra pergunta:
– Qual foi o primeiro rei de Portugal?
– Afonso Henriques? – respondem eles.
– Qual é o melhor defesa-atacante esquerdo português?
– Fábio Coentrão?
Ora bem, nesta ordem de raciocínio e voltando ao cerne, pergunto agora aos meus opositores como descalçarão este exemplo-bota que tirei de um livro:
Por que não se podia partir aquilo tudo?
Aqui, para ser exacto, tenho de explicar a ocorrência: uns bacanos entraram no café, cheirou-lhes a bófia, não fizeram o serviço e saíram com o rabo entre as pernas. Cá fora ganharam coragem e um deles perguntou, incorrectamente: – Por que não se podia partir aquilo tudo?
Pressuponhamos agora a outra hipótese, a correcta, a de o bacano haver eventualmente perguntado (ou antes, respondido): Porque não se podia partir aquilo tudo? Aqui, já teremos de alterar todo o diálogo e, consequentemente, o teor semântico da história:
O bacano que ficou de guarda cá fora perguntou aos losers que saíam com o rabo entre as pernas:
– Pá, fosga, muito mau, por que não partiram aquilo tudo?
O mais tímido, e ao mesmo tempo mais realista, teria respondido:
– Porque não se podia partir aquilo tudo?
Haveis compreendido agora, académicos?

3 comentários:

Sun Iou Miou disse...

Será por isso que em galego se escreve tal como o GAF faz?

E o que a mim me custou assimilar (que não entender, porque ainda não entendi) o que em português correcto dizem que se deve escrever!

GAF disse...

Eu vou pelos galegos, Sun. O meu pai também era galego e saiu-se bem.

jjleiria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

contacto: